top of page

A direção do PSOL e o MES escolhem o caminho da liquidação


A Federação com a Rede é um retrocesso para o Partido Socialismo e Liberdade.


Por Alternativa Socialista-PSOL. LIS, Brasil.


Hoje, 30/03, a Executiva Nacional do PSOL votou a favor de federar com um partido burguês, defensor dos interesses capitalistas e sustentado por banqueiros. Um partido que nada tem a ver com o programa de transição socialista do PSOL. Este debate agora segue ao Diretório Nacional. Chamamos às bases das correntes que votaram a favor ou se abstiveram a defender a independência de classe do partido!


Um caminho errado do MES


As correntes Primavera Socialista e Revolução Solidária (Boulos), atual direção majoritária, parte do Bloco PSOL de Todas as Lutas, faz tempo que definiram o rumo do partidi. Foi uma grande batalha dada no último Congresso contra sua política de “refundação”, eufemismo usado para explicar que o que pretendem é liquidar o projeto independente e socialista e trocá-lo pelo projeto da conciliação de classe e frente ampla. Naquele momento, junto com os companheiros e companheiras do MES, defendemos o PSOL das origens que surgiu justamente à esquerda do governo Lula-PT. Mas hoje, o MES fez um movimento em sentido contrário e se somam ao caminho da liquidação, dando os votos necessários para que a direção majoritária consiga golpear o PSOL.


Ainda há tempo de mudar e retomar a defesa da independência de classe e fortalecer uma alternativa política com programa socialista para milhões. No próximo dia 18/04, o Diretório Nacional vai discutir e votar sobre a Federação. Chamamos as e os companheiros e companheiras do MES a reconsiderarem sua decisão e votarem contrário a liquidação e afavorn do projeto estratégico do Partido Socialismo e Liberdade que eles ajudaram a fundar.


Resistência e Insurgência: o centrismo é a melhor forma de fortalecer o projeto da conciliação


As duas correntes se expressaram contra federar com a Rede, mas na hora de votar se abstiveram. Infelizmente essa decisão não surpreende, já que as duas fazem parte do Bloco majoritário PSOL de Todas as Lutas que hoje dirige a “refundação”, que defende a capitulação política de apoiar a chapa Lula-Alckmin e fazem um silêncio cúmplice às declarações de dirigentes como Boulos a favor de conformar o governo burguês.


Como bem sabemos, aqueles que defendem a tradição do marxismo revolucionário, a tradição trotskista, o centrismo é contrário ao projeto da revolução permanente e deve ser atacado. Fazemos um apelo para aqueles e aquelas companheiras que ainda acreditam na construção de uma ferramenta política classista e socialista a se posicionarem terminantemente contra a federação PSOL-Rede no próximo Diretório Nacional.


Uma tática, no sentido contrario à estrategia, que precisa ser derrotada


Os argumentos a favor da Federação PSOL-Rede começam a discutir que se trata de uma tática para superar a restritiva cláusula de barreira eleitoral. Nós da Alternativa Socialista expressamos desde um principio que é uma decisão equivocada que coloca em risco o projeto estratégico do partido (leia nossa posição aqui) e saudamos a correta posição das correntes Comuna, APS e Fortalecer que votaram contra.


O regime democrático-burguês constantemente limita a participação da classe trabalhadora e age para domesticar os partidos, ao serviço da ordem capitalista. Esse é o objetivo da cláusula de barreira e é por isso que devemos enfrentá-la e não aceitá-la, rendendo-se a uma frente por quatro anos com um partido do capital. Especialmente neste momento de grande disputa interna no partido, contra a direção majoritária que está acabando com o projeto estratégico do PSOL levando-o a apoiar o projeto presidencial da chapa encabeçada por Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin e provavelmente incorporando-se a este possível governo burgues. Definitivamente não é um debate tático, mas profundamente estratégico.


Não à Federação PSOL-Rede. Que as bases decidam!


As bases do partido estão ficando por fora de decisões fundamentais. O método interno vem se consolidando como antidemocrático e isso também ataca o projeto fundacional de um partido amplo, com distintas vozes e um método que acolha a diversidade política. A decisão de federar com um partido que defende interesses opostos aos nossos, está sendo tomada às costas da militância de base.


É por isso que fazemos um apelo a todas, todos e todes aqueles que não recuem e continuem defebndendo nosso projeto fundacional independente e socialista. No dia 18/04, no Diretório Nacional do PSOLn vote mcontra a Federação PSOL-Rede e retomem o caminho da construção de uma alternativa política da classe trabalhadora e do povo pobre do Brasil.


Chamamos a fazer uma grande plenária nacional urgente e debater os passos a seguir.

2 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page